Oi Meus Amores!! Hoje vamos conversar, um Bate Papo sobre Rinite Alérgica!

Já faz tempo que estou querendo conversar com vocês sobre as minhas alergias, até porque muitas pessoas me perguntam sobre porque estou fungando nos vídeos, me dão conselhos e dicas para tratamentos e também tem algumas pessoas que me criticam bastante.

A Glauci me pediu para falar sobre Rinite Alérgica, então foi a deixa pra explicar um pouquinho sobre a rinite e sobre mim.

No vídeo conto tudo pra vocês:
Fiz um resumão sobre a rinite e alergia:
O que é Rinite
 Conhecida popularmente como “alergia nasal”, a Rinite alérgica é uma reação imunológica do corpo à partículas inaladas que são consideradas estranhas. Essas substâncias são chamadas de “alérgenos”, ou seja, a rinite é um quadro de inflamação das mucosas da cavidade nasal, causado por uma reação exagerada do sistema imune a partículas alérgenas do ar.

Apesar de assemelhar-se a um estado gripal, a rinite tem mecanismos e causas diferentes. O resfriado e a gripe são causados por vírus, já a rinite alérgica é uma inflamação do revestimento interno do nariz e os sintomas têm início minutos após o contato com o alérgeno , na maior parte das vezes poeira doméstica e ácaros.

O nariz é a porta de entrada para o ar e substâncias carregadas por ele, e tem a função de filtrar as impurezas, além de umidificar e aquecer o ar que chegará aos pulmões. A pessoa alérgica então tem uma reação exagerada aos alérgenos. Seu sistema imunológico reage de forma intensa a estas substâncias estranhas na tentativa de defesa do organismo.

Quando ocorre a crise da rinite, a pessoa apresenta obstrução nasal, coriza, espirros e coceira no nariz. Se ela tiver uma predisposição para a asma, poderá então apresentar também uma crise, com falta de ar e cansaço.

Resultado de imagem para rinite alérgica

E o que é alergia?

“Alérgeno” caracteriza-se por qualquer partícula que tenha a capacidade de desencadear uma reação alérgica, que nada mais é do que uma reação do sistema imune a agentes estranhos. Os alérgenos podem entrar em contato com nosso corpo por:

  • Inalação, como pólen, fumaça, produtos químicos, poeira, etc.
  • Ingestão, como comidas, remédios e suplementos.
  • Contato com a pele, como substâncias químicas, perfumes, cremes, látex, plantas, etc.
  • Inoculação na pele, como picadas de insetos.

A causa da reação alérgica não é a ação direta e ativa do alérgeno, mas sim a resposta exagerada do organismo ao contato com o mesmo. Explicando o porque algumas pessoas têm alergia a determinadas partículas e outras não.

Causas

Os fatores desencadeantes da rinite alérgica são os mesmos da asma brônquica, podendo ser alguns alimentos, animais, ácaros, poeiras, drogas ou até substâncias químicas, embora os inalantes sejam os principais responsáveis pela rinite alérgica.

Rinite Alérgica

Deve-se tomar cuidados especiais com:

  • Pó encontrado em casa, especialmente em carpetes e cortinas, pois ele é rico em ácaros.
  • Infecções do trato respiratório por vírus (especialmente o adenovírus) e bactérias.
  • Pelos de animais domésticos (gatos, cachorros).
  • Esporos de fungos presentes na terra (poeira) e em suspensão no ar atmosférico.
  • Inspiração de ar frio.
  • Estado emocional.
  • Fumaça do cigarro.
  • Inalação de sprays de cabelo e desodorantes.
  • Aspirina.
  • Exercícios físicos.
  • Fatores ocupacionais de algumas profissões como: farinha (para padeiros), pelos de animais ou suas fezes (para pessoas que trabalham em zoológico, clínicas veterinárias, etc.), vapores, etc.
  • Alimentos como leite, chocolate, tomate, crustáceos, etc.

Muitas das substâncias presentes no meio ambiente são alergênicas, mas predominam a poeira, o pólen e alguns alimentos.

Sintomas da Rinite

A maioria dos sintomas da rinite alérgica surgem logo após entrar em contato com o alérgeno. Entre os principais sintomas da crise de rinite alérgica pode-se perceber:

  • Irritação: no nariz, na boca, nos olhos, na garganta, na pele ou em qualquer outra região.
  • Problemas com odores.
  • Coriza nasal: é a saída abundante de secreção nasal, de aspecto aquoso. Pode, até mesmo, haver gotejamento espontâneo da secreção. Ocorre devido ao aumento da secreção das glândulas da mucosa nasal. Quando a alergia se prolonga, esta secreção torna-se mais densa, apresentando-se esverdeada ou, quando ocorrerem infecções associadas, amarelada.
  • Espirros: muitas vezes, constituem-se no único sintoma da rinite, geralmente, ocorrem logo após o contato com o alérgeno e podem chegar a durar vários minutos.
  • Olhos lacrimejantes.
  • Obstrução nasal: sintoma bastante frequente. Mais raramente, pode ser o único sintoma que o paciente apresenta. Pode acometer uma ou as duas fossas nasais e é o sintoma que mais incomoda o paciente, pois o obriga a executar a respiração bucal, além de perturbar muito o seu sono (ocorre piora da obstrução nasal quando o paciente deita a cabeça, devido ao acúmulo de secreção no local).
  • Prurido (coceira): os espirros geralmente são acompanhados de coceira nasal, que pode estender-se à conjuntiva ocular, ao canal auditivo externo e, até mesmo, ao lábio superior. A presença de coceira na sintomatologia nasal constitui, praticamente, o selo para um diagnóstico positivo de alergia nasal. Tanto os espirros quanto o prurido ou coceira ocorrem por irritação das terminações nervosas da mucosa local, pela presença de edema e da inflamação presente na região.
  • Rouquidão.
  • Ocorrência de sinusite.

Resultado de imagem para rinite alérgica

Outros sintomas da rinite alérgica podem se apresentar ao longo de horas, como:
  • Congestão nasal.
  • Tosse.
  • Diminuição da audição, olfato e/ou paladar.
  • Dor de garganta.
  • Olheiras.
  • Olhos inchados.
  • Fadiga.
  • Irritabilidade.
  • Cefaleia.
Dois sinais típicos da rinite alérgica são:
  • Acentuação das linhas das pálpebras inferiores (sinal chamado de linhas de Dennie-Morgan).
  • Escurecimento da pele abaixo dos olhos, lembrando uma olheira.

A rinite alérgica, em algumas pessoas, pode ocorrer sazonalmente (dura em média de 7 a 10 dias), aparecendo apenas em determinadas épocas do ano. Contudo, muitos pacientes apresentam um quadro quase constante de rinite alérgica, como numerosos episódios ao longo de todo o ano.

Estes geralmente são aqueles que ficam expostos a alérgenos constantemente, seja em casa ou no trabalho. Se o paciente convive em um meio onde está exposto ao alérgeno de forma frequente, a tendência é de que os sintomas fiquem cada vez piores e cada vez mais uma menor quantidade de alérgeno seja capaz de desencadear as crises.

Algumas pessoas se tornam tão sensíveis que outros fatores podem passar a desencadear a rinite, como:

  • Cheiro forte.
  • Exposição ao frio.
  • Fumaça.

 

Pra quem quiser saber mais detalhes, este site é bem completo: minutossaudavel

 

Espero que eu tenha esclarecido suas dúvidas sobre a Rinite e sobre mim.

Grande Beijo,

Tânia

Bate Papo Rinite Alérgica

Deixe uma resposta

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: