Oi, gente!

Como hoje acordei com bastante saudade da minha família resolvi contar um pouco para vocês sobre a minha experiência morando longe da minha família há mais de 10 anos.

Quando vim para morar com o meu namorado, atual marido, nem pensei muito como seria ficar longe da minha família, eu tinha 25 anos e queria mesmo era conhecer a vida, ter minha própria vida e me virar sozinha. Sempre tive esse jeito mais solto e desprendido de me jogar na vida e ver o que acontece. Vim pensando que se não desse certo eu voltava e cá estou até hoje desde 2005.

A distância que fica entre mim e minha família é de mais ou menos 700km nem é tão longe assim, mas a viagem é um pouco demorada e cansativa ainda mais se for de ônibus, outro problema é o tempo, tem que ser num feriado prolongado ou nas férias para valer a pena além do gasto que não é barato com o preço do combustível e dos pedágios.
O fator valor e tempo é o que mais influencia nas vezes que acabo indo visitá-los, nos últimos anos tenho ido nas minhas férias de julho e dezembro, duas vezes por ano, no mais vamos nos falando pelo telefone e mensagens.

O mais difícil de ficar longe da família é o quanto você vai perdendo suas raízes e ficando mais por sua conta mesmo, por um lado é muito positivo porque faz você ser mais forte e você se sente mais preparado para tudo que pode acontecer já que não tem muito com quem contar.

É uma mistura estranha de sentimentos porque ao mesmo tempo que eles são a sua família eles não fazem mais parte do seu dia a dia, não tem mais convivência e a gente pensa que não, mas mudamos muito o tempo todo e quem está longe não acompanha essas mudanças como também não acompanhamos as deles. Por isso quando nos reencontramos ao mesmo tempo que é bem natural é um pouco estranho porque mudamos e dá uma sensação de que não os conheço mais tão bem assim como eles também não, mas me aceitam como sou e por isso é tão diferente de todas as outras pessoas que cruzaremos pela vida.

Sei que posso contar com eles em qualquer momento, que me amam como nenhum amigo ou a família do meu marido irão me amar porque são a minha família, são a minha essência, o meu alicerce e é essa raiz que me faz mais falta, olhar para os lados e não ter alguém que realmente irá me entender e aceitar como sou de verdade.

Na maioria dos dias é tranquilo ficar longe deles porque já me acostumei, mas o que sinto mais falta é das coisas simples que sei que não terei mais, estar presente em todas as datas importantes, nos aniversários, dia das mães, num café da tarde ou almoço em família num dia comum. É ficar junto sem falar nada, é estar triste e ser abraçada, fazer coisas juntos e dar risadas, esse são momentos bem raros que passam bem depressa quando os encontro.

E se posso dar um conselho para alguém nessa vida é que pense bem antes de decidir morar muito longe da sua família porque jamais você encontrará em alguém, por melhor que essa pessoa seja, o que sua família reflete em você.

Amo muito minha família e estar longe faz esse amor crescer mais ainda e se fosse para resumir uma coisa que é muito difícil na minha vida a mais difícil é ficar longe deles.

Beijos para todos e uma linda semana, aproveitem a família de vocês!

Cris  by Cris

Bate papo: como é viver longe da família

2 ideias sobre “Bate papo: como é viver longe da família

  • 18 de maio de 2016 em 13:22
    Permalink

    Fico pensando quando eu for morar longe da minha família, vou sentir muita saudade mas é normal né. Precisamos sair de baixo das asas dos nosso pais e viver nossa própria vida.

    Resposta
    • 18 de maio de 2016 em 13:52
      Permalink

      Com certeza é tudo de bom ter a nossa vida, nossa casa, mas tente ficar pertinho da família sempre. Bjão!

      Resposta

Deixe uma resposta

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: